Diário Supremo
O seu site do dia a dia!

Bandeira verde será mantida em agosto; entenda como funcionam estas tarifas

A bandeira verde continuará sendo aplicada no mês de agosto, para alívio dos consumidores

Paraipaba, terça-feira, 2 de agosto, por Nonato Vieira ― Desde a implantação do sistema de bandeira tarifária na conta de energia elétrica existe, de fato, uma preocupação da população em saber qual bandeira a distribuidora usará a cada mês. Por isso, a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), já informou no último dia 29 que a bandeira verde será mantida em agosto.

Assim, o Diário Supremo honra o seu compromisso de informar aos seus leitores sobre os fatos mais relevantes. Com efeito, a bandeira verde já vem tendo aplicação na tarifa de energia desde o mês de abril, gerando um alívio para os consumidores, uma vez que a mesma não altera o preço do quilowatt-hora (kWh).

Bandeira verde continua em agosto

A continuidade da bandeira verde significa que as condições para a produção de energia estão propícias nas usinas hidrelétricas, não sendo, portanto, necessário o acionamento de usinas termoelétricas, por exemplo. Isso tem relação com o nível dos reservatórios das usinas.

O sistema de bandeiras teve início em 2015 para diminuir o impacto no déficit das distribuidoras de energia. No sistema anterior as empresas seguravam o preço durante um ano, enquanto esperavam o reajuste.

Agora, sempre que os custos aumentam, as distribuidoras repassam imediatamente os valores aos consumidores.

Bandeira verde será mantida em agosto; entenda como funcionam estas tarifas (foto-canva)
Bandeira verde será mantida em agosto; entenda como funcionam estas tarifas (foto-canva)

Aumentar a transparência

Além disso, de acordo com as autoridades, o sistema pretende aumentar a transparência na demonstração do custo de produção de energia.

O sistema conta com quatro cores de bandeiras. São essas cores que definem o preço da energia conforme os custos de produção. Portanto, a aplicação de uma determinada bandeira terá sempre uma relação diferente com os custos de produção.

Como resultado, temos a bandeira verde que não tem acréscimo; a amarela que gera uma alta de R$2,989 por 100 kWh; a bandeira vermelha 1 com uma variação de R$ 6,50, e por fim, a bandeira vermelha 2 que eleva o preço em R$ 9,795 a cada 100 KWh.

Decerto que o consumidor fica cada vez mais confuso ao tentar entender a sua fatura de energia, principalmente os que têm menos instrução. Assim, a ideia que fica é que, no fim das contas, todas as medidas visam proteger as distribuidoras.

Considerações finais

Seja como for, é sempre uma boa notícia para o consumidor saber que a bandeira verde será mantida em agosto. Logo, esperamos que isso ocorra também nos próximos meses.

Ademais, qualquer notícia que indique uma estabilização de preços tem o apoio da nossa população. Afinal, é ela que tanto sofre com os seguidos aumentos, não só da energia, mas também dos produtos em geral.

Nesse sentido, o leitor pode encontrar mais informações sobre as bandeiras tarifárias no site da Aneel. Contudo, no Youtube tem ótimos vídeos que complementam esse artigo, como o que está logo abaixo, do canal  Record News.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Ler mais