Diário Supremo
O seu site do dia a dia!

Debêntures: entenda o que é, como funciona e como investir nestes títulos de renda fixa

Aumente seus lucros diversificando seus investimentos

Belo Horizonte, quarta-feira, 3 de agosto de 2022, por Edmar Oliveira – As debêntures são um investimento ainda desconhecido da maioria dos investidores brasileiros. No entanto, é uma opção muito interessante, especialmente em épocas de estagnação da economia.

Estes títulos são uma opção de renda fixa, onde as empresas privadas emitem títulos de crédito que os investidores adquirem mediante promessa de pagamento de juros. Portanto, saiba mais sobre este tipo de investimento aqui no Diário Superpix.

O que são debêntures?

As debêntures são títulos que seguem a mesma lógica dos títulos do Tesouro Direto. No entanto, empresas privadas de capital aberto é que emitem estes títulos. Desse modo, as empresas podem conseguir financiamento para projetos, sem ter de pagar juros no mercado financeiro.

Debêntures: entenda o que é, como funciona e como investir nestes títulos de renda fixa - Reprodução Canva
Debêntures: entenda o que é, como funciona e como investir nestes títulos de renda fixa – Reprodução Canva

As debêntures são, portanto, um empréstimo que o investidor proporciona a empresa, mediante um acordo de remuneração em juros e dentro de determinada data. Existem vários tipos de debêntures, conforme o perfil da empresa e do aplicador.

Tipos de debêntures

Esses papéis se classificam conforme suas características próprias. Temos, por exemplo, as debêntures simples (remuneração em juros na data combinada), conversíveis (pode ocorrer a troca por ações da empresa emissora), perpétuas (não possuem uma data de vencimento especifica).

Outras modalidades são as debêntures incentivadas (são dispensadas de pagamento de imposto de renda quando direcionadas para atividades de interesse governamental, como obras de infraestrutura, por exemplo), permutáveis (podem ser trocadas no mercado por ações de outras empresas além da emissora) e as participativas (remunera o investidor com uma participação nos lucros).

Rendimento e tributação

As debêntures podem ser prefixadas (juros apresentados no momento da compra), pós-fixada (adoção de uma taxa para remuneração na data do pagamento, como, por exemplo, o CDI ou Taxa Selic) ou híbridas (adota-se uma taxa fixa e outra variável no mesmo papel).

Sobre o rendimento das debêntures incide o imposto de renda, que pode variar entre 22,5% do lucro quando aplicação é de até seis meses e 15%, quando superior a dois anos. Dessa forma, cabe lembrar que o imposto de renda não incide sobre as debêntures incentivadas.

Taxas de corretoras

Além disso, é preciso averiguar as taxas de cada corretora. Algumas instituições podem fazer a cobrança de taxa de administração e custódia, por exemplo. Em suma, é preciso avaliar no momento da compra não apenas os títulos oferecidos pelas empresas, mas também os termos e condições das corretoras.

Por fim, é importante frisar que este é apenas um estudo comparativo usando exemplos visando informar ao leitor, não configurando de forma alguma sugestão de compra ou venda de produtos financeiros.

Maiores detalhes estão disponíveis nos portais das empresas que emitem as debêntures e nas corretoras que trabalham com a negociação destes ativos. É importante fazer uma comparação e escolher conforme o perfil de cada investidor.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Ler mais