Diário Supremo
O seu site do dia a dia!

Dólar fecha julho em baixa de 1,16%; veja no que isso impacta na economia brasileira

Durante o ano, a queda acumulada já chega a 7,21%

São José dos Campos-SP, 30 de julho de 2022, por Marcos Eduardo Carvalho – O dólar comercial dá sinais de queda no mercado brasileiro. Ao menos em julho, a moeda teve baixa de 1,16% e fechou em R$ 5,174, de acordo com dados divulgados pelo Banco Central.

Enquanto isso, se considerarmos o valor acumulado da moeda norte-americana desde o início do ano, a queda foi de 7,21%. Então, mostra uma tendência de desaceleração do dólar no mercado cambial.

Mas, considerando apenas esta última semana do mês, a queda do preço foi de 5,9%, menor valor desde novembro de 2020, no auge da pandemia. E o Diariosp vai falar um pouco mais sobre o assunto.

Alta dos jogos nos EUA influencia no dólar

Agora, uma das principais causas da queda da moeda norte-americana foram as políticas econômicas adotadas pelo próprio governo dos Estados Unidos nos últimos tempos. Isso porque, na semana anterior, o FED (Banco Central norte-americano) aumento ainda mais a taxa de juros no país da América do Norte.

Além disso, os Estados Unidos, nesta última semana, registraram mais um mês de queda no PIB (Produto Interno Bruto). Consequentemente, o país entra na chamada recessão técnica. Inclusive, especialistas em finanças já apontam que os vizinhos da América do Norte já têm a recessão como uma realidade.

Desta maneira, o dólar também caiu no Brasil e isso vai impactar diretamente em outras situações, como a balança comercial brasileira. Agora, a tendência é que os lucros com a exportação caia um pouco mais.

Afinal de contas, quanto mais alto o dólar, mais o Real se desvaloriza e assim os exportadores faturam mais na moeda norte-americana.

Dólar fecha julho em baixa de 1,16%; veja no que isso impacta na economia brasileira. Foto: Canva
Dólar fecha julho em baixa de 1,16%; veja no que isso impacta na economia brasileira. Foto: Canva

 

Por outro lado, os produtos importados também vão ter queda de preço. Um exemplo é a farinha de trigo, o que também vai impactar no preço do pão. Isso sem contar os diversos produtos eletrônicos importados que dependem do dólar para o preço final.

Além disso, a queda do dólar vai fazer com que o preço do barril do petróleo também fique menos custoso. Então, também é possível que isso ajude a manter a queda dos preços do combustível no mercado brasileiro.

Fuga de dólar no Brasil

Outra questão importante é que, com os juros mais altos em outros países, há a chamada ‘fuga’ de capitais de países emergentes como o Brasil. Embora aqui a taxa de juros também esteja alta, acima dos 13%, segundo a última atualização do Copom (órgão ligado ao Banco Central que define e taxa de juros).

Por fim, países como a China estão recebendo mais investimentos estrangeiros. E isso também acabou impactando na queda do dólar no Brasil. As viagens internacionais também ficam mais baratas na medida que a moeda norte-americana perde valor por aqui.

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Ler mais