Diário Supremo
O seu site do dia a dia!

Poupança: pandemia da Covid-19 fez famílias no Japão, EUA e Europa guardarem mais dinheiro; confira

Dados do governo japonês foram divulgados nesta semana

São José dos Campos-SP, 2 de agosto de 2022, por Marcos Eduardo Carvalho – A Covid-19 fez com que muita gente mudasse os hábitos de consumo. Afinal de contas, a maior crise sanitária que se tem conhecimento gerou muita insegurança nas pessoas. E uma dessas consequências foi o aumento das poupanças familiares nos últimos dois anos.

Por exemplo, no Japão, entre os anos de 2020 e 2021, com a contaminação no auge, o aumento do volume da poupança das famílias japoneses foi de US$ 400 bilhões, cerca de R$ 2 bilhões. Consequentemente, representa cerca de 10% de todo o PIB (Produto Interno Bruto) do país asiático.

Os dados foram confirmados durante esta semana pelo escritório de gabinete do governo do Japão nesta terça-feira (2). Isso comprova que, por conta dessas incertezas, o aumento da poupança foi uma consequência. E o Diariosp vai falar um pouco mais sobre o assunto.

Fatores que influenciaram a poupança japonesa

Além da incerteza com o futuro, os japoneses também ficaram mais tempo em casa, confinados, sem poder sair. Afinal de contas, o distanciamento social foi essencial para evitar o aumento da curva de contágio da doença.

Consequentemente, com mais gente em casa, houve menos gasto e menos consumo com produtos na rua. Até porque shoppings, cinemas, teatros e outros eventos ficaram fechados no período. Então, foi uma oportunidade que muitos tiveram para guardar dinheiro.

Além disso, durante o período mais crítico da pandemia, muitas famílias receberam auxílio financeiro do governo japonês. Com isso e por não poderem sair de casa, aproveitaram o período para guardar mais dinheiro.

Desse modo, quando a crise passar e parece já estar passando, os japoneses terão mais dinheiro em caixa para investimentos futuros. E também vão ajudar no reaquecimento da economia local.

Poupança: pandemia da Covid-19 fez famílias no Japão, EUA e Europa guardarem mais dinheiro; confira. Foto: Canva
Poupança: pandemia da Covid-19 fez famílias no Japão, EUA e Europa guardarem mais dinheiro; confira. Foto: Canva

Outros casos pelo mundo

Mas o Japão não é um caso isolado e se reflete em outros lugares do mundo. Por exemplo, nos Estados Unidos, as aplicações em poupança tiveram aumento de cerca de US$ 2,6 trilhões, ou cerca de R$ 13 trilhões. Assim, também significa cerca de 11% do PIB da maior economia do mundo. O PIB é soma de todas as riquezas produzidas por uma nação.

Por fim, também se viu o mesmo procedimento na zona do Euro. Por lá, durante a pandemia da Covid-19, os europeus também trataram de fazer economia de dinheiro. Com isso, com, chegaram a poupar US$ 800 bilhões entre 2020 e 2021, cerca de R$ 4 trilhões no período. Isso representa 7% do PIB acumulado entre todos os países da zona do Euro.

Esses dados, porém, não valem para toda a Europa, apenas para os países que têm o Euro como moeda principal. Por exemplo, o Reino Unido, segunda maior economia do continente, usa a Libra e não entra nessa contabilidade levantada pelos demais países do bloco.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Ler mais