Diário Supremo
O seu site do dia a dia!

Brasil registra, em Minas, primeiro óbito por varíola do macaco; SP lidera casos

O país já está próximo dos 1000 casos registrados da doença

São José dos Campos, 30 de julho de 2022, por Marcos Eduardo Carvalho – O Brasil registrou a primeira morte por causa da varíola do macaco. Se trata de um homem de 48 anos, de Minas Gerais, que tinha problemas de imunossupressão.

Segundo dados da OMS (Organização Mundial da Saúde), o brasileiro foi o primeiro fora da África a morrer por causa da doença. Além disso, foi o sexto paciente em todo o mundo a não resistir aos sintomas da varíola do macaco.

Atualmente, o Brasil tem 978 casos confirmados e notificados da doença. Mas o estado de São Paulo é o recordista, com 744. Além disso, o governo paulista anunciou os primeiros casos da varíola do macaco em crianças. E o Diario Sp falará um pouco sobre o assunto.

Casos de varíola do macaco já preocupam o mundo

Na semana passada, a OMS (Organização Mundial da Saúde), decretou que a varíola do macaco é um caso de emergência global. Ou seja, mesmo não sendo uma pandemia, precisa de uma atenção especial dos países.

Contudo, ainda segundo a entidade, a varíola do macaco não tem a mesma letalidade da varíola humana. Esta última foi erradicada no início da década de 1980 e matava 30% dos enfermos. Já a varíola do macaco tem uma taxa histórica de 3% a 6% de letalidade.

Mas, no caso do paciente internado em Minas Gerais, em um hospital de Belo Horizonte, ele já tinha câncer e o estado era muito debilitado. Por isso, para quem tem problemas graves de saúde, os cuidados para não pegar a doença devem ser redobrados.

Além disso, essas seis mortes no mundo notificadas se referem ao surto atual, que já tem mais de 17 mil contaminados no mundo todo. Agora, ainda nesta sexta-feira (29), a Espanha também notificou o primeiro óbito, chegando a sete no mundo inteiro.

Brasil registra, em Minas, primeiro óbito por varíola do macaco; SP lidera casos. Foto: Canva
Brasil registra, em Minas, primeiro óbito por varíola do macaco; SP lidera casos. Foto: Canva

País com mais casos é a Espanha

Aliás, com 3.125 casos, a Espanha é o país que mais teve caso da varíola do macaco. Segundo os médicos, os contatos de pele, principalmente os íntimos e sexuais, são os que mais causam a doença.

Até porque, em determinado estágio da doença, começam a surgir bolhas na pele. E essas secreções servem para passar a doença para a outra pessoa.

Caso esteja com suspeita, o correto é procurar um médico e, se confirmar, deve ficar isolado em um quarto. Em casos mais graves, o isolamento acontece dentro de um hospital.

Geralmente, quem pega a varíola do macaco começa a sentir cansaço, febre e dor de garganta. Depois disso, começam a surgir essas bolhas, quando a doença está em um estágio mais avançado.

Por fim, o distanciamento social e o uso de máscaras são importantes medidas de combate à doença. Enquanto isso, o Brasil quer importar vacinas para imunizar a população contra a doença.

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Ler mais