Diário Supremo
O seu site do dia a dia!

Brasil terá antiviral contra a varíola dos macacos, diz ministro; São Paulo lidera casos

Até agora, a única morte registrada por causa da doença aconteceu em Minas Gerais

São José dos Campos, 01 de agosto de 2022, por Marcos Eduardo Carvalho – O Brasil terá um remédio antiviral para combater a varíola dos macacos e o material será entregue através da Opas (Organização Pan-Americana de Saúde). Assim, o remédio chamado Tecovirimat ajudará nos casos mais graves da doença e não será para todos.

Atualmente, o Brasil conta com mais de 1.300 casos registrados da varíola dos macacos. No entanto, a maioria dos casos acontece no estado de São Paulo, com mais de 1.000 registros. Inclusive, na última semana, houve os primeiros casos da doença em crianças de 3 a 6 anos na capital paulista.

Agora, com o novo remédio que chegará, existe a expectativa de tentar frear o crescimento da doença. Consequentemente, deve melhorar a condição sanitária em uma doença que ainda não é considerada uma pandemia. E o Diario Sp falará um pouco mais sobre o assunto.

Varíola dos macacos teve uma morte no Brasil

Até agora, a doença fez uma vítima fatal no Brasil. Isso porque, na semana passada, um homem de 41 anos, com comorbidades, veio a óbito em decorrência da varíola dos macacos, em Minas Gerais. Mas o novo remédio, que chega nos próximos dias, foi anunciado pelo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga. Ele confirmou o acordo em mensagem pelo Twitter nesta segunda-feira (1).

Um dos motivos que possibilitou a vinda do remédio foi a decisão da OMS (Organização Mundial da Saúde) de classificar a doença como uma emergência de saúde global. Isso facilitará a aquisição de remédios e vacinas.

Brasil terá antiviral contra a varíola dos macacos, diz ministro; São Paulo lidera casos. Foto: Canva
Brasil terá antiviral contra a varíola dos macacos, diz ministro; São Paulo lidera casos. Foto: Canva

 

Inclusive, na semana passada, o governo brasileiro anunciou que, entre setembro e novembro, o país receberá 50 mil doses da vacina humana. Embora sejam doenças diferentes, a produção da vacina é parecida. Contudo, a varíola humana já está erradicada desde o início da década de 1980, justamente graças à vacinação.

No caso da vacina que chegará no segundo semestre, servirá principalmente para profissionais de saúde. Além disso, quem teve contato com os doentes também irá se imunizar.

Como a doença se manifesta

Assim, o vírus Monkeypox é o causador da varíola dos macacos, bem menos letal do que a varíola humana. Então, na maioria dos casos, os primeiros sintomas são: cansaço, dor de garganta e febre.

Na sequência, começam a surgir as manchas na pele, em forma de erupção. E essa secreção é o que pode transmitir a doença, além da saliva. Por isso, em caso de suspeita ou de confirmação, o paciente precisa ficar em isolamento.

Desta maneira, na maioria das vezes, os sintomas desaparecem entre duas e quatro semanas. Além disso, quem está com a doença não pode dividir pratos, talheres, toalhas ou roupas de cama com as outras pessoas. Por isso, é necessário alguns cuidados sanitários com a varíola dos macacos.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Ler mais