Diário Supremo
O seu site do dia a dia!

Consignado: modalidade de empréstimo cresce 30% em 2022; diz Banco Central

Pandemia e possibilidade de parcelas maiores podem ser os motivos

São José dos Campos, 17 de julho de 2022, por Marcos Eduardo Carvalho – O volume de crédito consignado pelos consumidores brasileiros cresceu 30% nos últimos dois anos. Isso de acordo com dados do Banco Central.

Ou seja, durante o período mais duro da pandemia da Covid-19, quando muitas famílias perderam parte de suas rendas, o uso do empréstimo pessoal se tornou algo mais comum. Além disso, as mudanças nas regras do governo federal facilitaram o acesso ao produto.

Na prática, o crédito consignado é quando se consegue um valor direto na conta e se paga as parcelas posteriores descontando direto da folha salarial na conta bancária.

Desta maneira, se diminui o risco de inadimplência e, consequentemente, a taxa de juros fica um pouco mais barata. E o Diario Sp falará um pouco mais sobre o assunto.

Valores do crédito consignado

Ainda segundo dados do Banco Central, apenas em 2022 o volume de crédito consignado contratado chegou aos R$ 513 bilhões, um recorde histórico dentro do período.

Como efeito de comparação, esse número é referente a fevereiro deste ano. No mesmo período de 2021, esse número foi de R$ 446,7 milhões. Já em fevereiro de 2022, antes do início da crise sanitária, chegou a R$ 393,3 bilhões.

Além da pandemia, as facilidades propostas pelo governo também ajudaram a alavancar a modalidade. Por outro lado, também aumenta o risco de endividamento das famílias.

Consignado: modalidade de empréstimo cresce 30% em 2022, diz Banco Central. Foto: Canva
Consignado: modalidade de empréstimo cresce 30% em 2022, diz Banco Central. Foto: Canva

 

Isso porque, anteriormente, se podia fazer o empréstimo com parcelas que não ultrapassem 30% do valor da renda mensal. Agora, é possível comprometer até 45% da renda mensal com empréstimo consignado.

Consignado é restrito a alguns grupos

Ainda assim, não é todo mundo que tem direito a fazer crédito consignado de até 45% no valor da folha de pagamento. Inicialmente, o empréstimo valeu para aposentados e também para pensionistas do INSS (Instituto Nacional de Seguridade Social).

Entretanto, em nova lei aprovada no Senado Federal nesta última semana, que recebe Auxílio Brasil, BPC (Benefício de Prestação Continuada) e RMC (Renda Mensal Vitalícia), também podem fazer o empréstimo.

Inclusive, nas próximas semanas o valor do Auxílio Brasil subirá de R$ 400 para R$ 600, após a aprovação da PEC dos Benefícios. Essa nova lei causará um impacto de mais de R$ 41 bilhões no orçamento anual do país.

Ou seja, quem receberá os R$ 600 por mês, por exemplo, poderá fazer um empréstimo consignado de até R$ 270.

Procon-SP alerta para assédio das financeiras

Enquanto se comemoram o aumento do valor permitido para o empréstimo consignado, o Procon-SP, órgão de defesa do consumidor, alerta para o grande número de reclamações em São Paulo.

Apenas no primeiro semestre de 2022 foram 2.695 registros de reclamação de assédio por parte de bancos e financeiras, oferecendo o consignado. Em muitos casos, o crédito consignado é feito sem autorização do cliente.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Ler mais