Diário Supremo
O seu site do dia a dia!

Cresce o número de famílias endividadas no Distrito Federal e especialista diz que situação pode piorar; entenda

Manter as contas em dia tem sido um desafio para as família brasilienses

Goiânia, 18 de julho de 2022, por Mário Lobo – Um dado preocupante sobre as famílias endividadas acaba de ser divulgado: o número de endividamento no Distrito Federal voltou a subir. Em termos gerais, isso significa que as pessoas estão tendo mais dificuldade para pagar as suas contas dentro do mês de vencimento. Trata-se de um problema grave, pois impacta diretamente na qualidade de vida das pessoas. Além disso, possui relação direta com a economia pois a pessoa endividada certamente diminuirá (ou cessará) o consumo de bens e serviços.

O que a experiência nos mostra é que a maioria das famílias endividadas evitam gastar dinheiro e concentram o que tem nas contas indispensáveis. Sendo assim, elas utilizam os recursos em contas como água, energia e moradia. O restante acaba deixando sem assistência porque os recursos não são suficientes. Ou seja, as famílias que estão sofrendo com dívidas muitas vezes optam por viver com o mínimo necessário para sobreviver. Isso derruba a qualidade de vida e faz com que sofram mais com as consequências do endividamento. Saiba mais aqui no Diário Sp.

Números das famílias endividadas e inadimplentes no DF

O estudo que mostra o problema das famílias endividadas no DF são oriundos de uma pesquisa feita pela Confederação Nacional do Comércio. De acordo com os dados obtidos em junho o nível de endividamento das famílias ficou em 81,6%. Esse número é 0,1% maior que o de maio, quando a taxa era de 81,5%. Isso significa algo preocupante, que é a incapacidade imediata de honrar com os compromissos assumidos.

Cresce o número de famílias endividadas no Distrito Federal e especialista diz que situação pode piorar; entenda - Imagem do Canva
Cresce o número de famílias endividadas no Distrito Federal e especialista diz que situação pode piorar; entenda – Imagem do Canva

Por outro lado, um dado significativo surgiu nessa pesquisa. sobre famílias endividadas no Distrito Federal. Trata-se da inadimplência, que faz referência às contas atrasadas há mais de 1 mês. Nesse quesito houve regressão entre as famílias do DF. Os dados indicam que houve uma redução de 25,5% para 24,9%. Algo animador, já que normalmente o que se espera é que aconteça um aumento na inadimplência à medida que o endividamento cresce também. E ao menos não é isso o que esse recorte indica nesse momento.

O endividamento ainda deve aumentar

Mas a notícia no geral não é boa para a economia do DF. De acordo com a coordenadora da pesquisa, a economista Izis Ferreira, a tendência é que a inadimplência cresça à medida que o endividamento também cresce. Para explicar, ela indica uma curva ascendente nesse quesito desde a pandemia. É uma relação quase de ação e reação, como se uma coisa fosse consequência da outra. Mas será realmente inevitável que isso aconteça?

Possivelmente será, já que estamos falando sobre um cenário desafiador para a economia. A inflação está engolindo a renda das pessoas e minimizando seu poder de compra. Portanto, as dívidas são uma consequência quase inevitável. Sendo assim, é possível esperar que a maioria das famílias endividadas no Distrito Federal também se tornem famílias inadimplentes. Um problema que infelizmente não tem solução fácil.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Ler mais