Diário Supremo
O seu site do dia a dia!

Incidência de crimes contra políticos; saiba detalhes

Com o passar dos anos, o índice de crimes praticados contra pessoas dentro da política só aumenta

Nova Mutum, dia 11 de julho de 2022, por Camila Vicente – Nesta segunda-feira falaremos sobre o índice da criminalidade dentro da política. Assim, pontuaremos os motivos do aumento e o que leva uma pessoa a praticar tais atos.

A saber, crimes dentro da politica ocorrem desde os primórdios, no entanto, com a evolução da humanidade, era esperado que esse quadro fosse minimizado. Mas, isso não ocorreu. Ademais, toda a sociedade assiste à episódios de violência, de ódio e repúdio, e em tese, poucas são as formas de criminalização. Portanto, o Diario Sp falará mais sobre o assunto.

A princípio, muitos veem um partido, ou um político em específico, como ídolo, e o ponto mais cômico, remete-se à ausência do real conhecimento sobre a pessoa na qual o sujeito passa a idolatrar. Assim, o sentimento é cego. Em resumo, fica claro que alguém nessa situação é facilmente manipulável, vestindo de todas as formas, as “máscaras” dos seus ídolos.

Quais os motivos do aumento dos crimes?

Nesse sentido, o maior motivo das rixas entre populares e políticos, e até mesmo eleitores entre si, remete ao quadro de valores próprios. Todo o histórico de evolução patrimonial remete a qualidade de vida e a chegada de políticas neoliberais.

Crimes políticos no Brasil

Outrossim, o crime político é um crime que envolve atos ou omissões que interfiram no interesse de um país ou de determinado momento histórico. Ademais, temos a chamada “Lei de Segurança Nacional”, podendo ser externa ou interna.

No texto da Constituição Federal, há um artigo que explica que os crimes políticos praticados dentro do país ou contra representante dele no exterior, será julgado pela Justiça Federal. Isso está no artigo 109, inciso IV da Constituição Federal.

Carreira política

Cabe demonstrar que mesmo com todos os perigos e desafios que a vida dentro da política propõe para qualquer cidadão, muitas pessoas buscam este meio como forma de alcançar a riqueza, poder e o sucesso. A saber, poucos dados apontam, e de fato é verdade, que nem todos querem ver uma mudança nos quadros de crise econômica, de fome e de saúde do país. Desta forma, sempre tentam benefícios próprios e para seus familiares.

Há a necessidade de experiência para grandes cargos?

Em tese, acredita-se que para o cargo de presidência, seria necessária uma boa faculdade voltada à Economia, Direito, Gestão Publica, ou outra que demande o conhecimento para isso. Assim, vemos os últimos exemplos de gestão da presidência do Brasil.

Da mesma forma, dados apontam que mais de sete mil candidatos às eleições nos municípios não possuem ensino superior. Posterior, dados afirmam que menos de 26% terminaram a graduação.

Outro dado alarmante, remete-se ao ensino fundamental, sendo que somente 1,032 pessoas concluíram, e sim, estão dentro, e disputando cargos na política. Mais um dado alarmante volta-se ao quadro dos que só sabem ler e escrever (com dificuldades). Estes chegam a computar um total de 416 candidatos. Em conclusão, é perceptível que no Brasil, não há a exigência de ensino superior na política, podendo qualquer cidadão brasileiro candidatar-se aos cargos.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Ler mais