Diário Supremo
O seu site do dia a dia!

Marcio França desiste de candidatura ao governo de SP e vai apoiar Haddad

Enquanto isso, o político do PSB deverá concorrer ao Senado

São José dos Campos, 08 de julho de 2022, por Marcos Eduardo Carvalho – O ex-governador de São Paulo, Márcio França (PSB), confirmou no final da tarde desta sexta-feira (8), que desistiu de se candidatar ao governo nas eleições de 2022. Desta maneira, França confirma o que já se especulava nos bastidores da política nas últimas semanas. Além disso, deverá mesmo concorrer a uma das duas vagas de São Paulo para o Senado Federal.

Além disso, Márcio França usou suas redes sociais nesta sexta-feira para costurar e confirmar o apoio ao candidato Fernando Haddad, do PT. Segundo a última pesquisa do Instituto Datafolha, o petista lidera com 28% das intenções de voto. Mas, em levantamentos anteriores, França chegou a despontar em segundo lugar.

Agora, os dois vão unir forças, como o próprio Márcio França disse nesta sexta. Com isso, vão tentar uma inédita eleição do PT para o governo de São Paulo. Então, como candidato a senador, Márcio França deverá ter o apresentador José Luiz Datena como um dos seus principais adversários, embora sejam duas vagas para o estado.

Governo interino de Márcio França

Em 2018, Márcio França, que era vice-governador, assumiu o cargo máximo em São Paulo até o final do ano. Isso porque Geraldo Alckmin, então no PSDB, saiu para se candidatar à presidência da República, sem sucesso.

Por sua vez, França também se candidatou, mas ao governo do estado. Naquela oportunidade, chegou ao segundo turno, mas perdeu as eleições para João Doria (PSDB). Na oportunidade, Doria deixou a prefeitura para concorrer ao estado.

França segue Alckmin

De certa forma, Márcio França segue o mesmo caminho de Alckmin. Isso porque o ex-tucano, agora filiado ao PSD, está ao lado de Luiz Inácio Lula da Silva.

Desta maneira, o ex-governador será vice do petista na corrida presidencial, onde Lula aparece na liderança das pesquisas oficiais de intenção de voto. E França, que já foi vice de Alckmin, agora anuncia apoio e aproximação novamente com o PT de Fernando Haddad.

O candidato petista ao governo de São Paulo já foi prefeito da Capital Paulista entre os anos de 2013 e 2016, quando não conseguiu a reeleição. Depois, em 2018, foi candidato a presidente da República, quando perdeu a disputa no segundo turno para Jair Bolsonaro, atualmente no PL.

Governador na disputa

Com a renúncia de Doria este ano para concorrer à presidência, o vice Ronaldo Garcia, do PSDB, assumiu o governo do estado. No entanto, neste meio tempo, Doria desistiu e anunciou que saiu da vida pública.

Contudo, Ronaldo Garcia, que já era candidato a governador, continua na disputa e tentará manter o partido no poder em São Paulo. Isso porque o PSDB, desde 1994, mantém uma hegemonia no estado, quando Mario Covas foi eleito pela primeira vez. O Diário Sp lembra que o voto é obrigatório e o primeiro turno acontece no dia 2 de outubro.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Ler mais