Diário Supremo
O seu site do dia a dia!

Parque Mutirama: Ministério Público pede novamente a interdição do local; entenda

Promotora pediu que a justiça determine imediatamente a suspensão das atividades no parque

Goiânia, 13 de julho de 2022, por Mário Lobo – O Ministério Público de Goiás solicitou à justiça uma nova interdição no Parque Mutirama. O pedido é para que a decisão seja tomada em caráter de urgência. Com isso as atividades do parque deveriam ser suspensas imediatamente. O juiz que receber o caso deverá analisar o mérito do pedido e tomar uma decisão acerca do caso. Se perceber elementos que deem o indício de algum risco iminente, poderá decidir pelo fechamento em caráter liminar até formar uma opinião sobre o assunto.

O Parque Mutirama não tem vivido momentos felizes ultimamente. Desde que aconteceu um acidente grave em 2017 que deixou pessoas gravemente feridas o Ministério Público acompanha com lupas o que acontece por lá. Devido a isso o parque ficou alguns anos fechado. Abriu e reabriu novamente. Agora está em pleno funcionamento, mas sob novo risco de interdição. Contuodo, será que realmente existem motivos plausíveis para a solicitação do MP? Veja detalhes aqui no Diário SP.

Por que o Ministério Público pediu a interdição do Parque Mutirama

O Ministério Público exerce a função de guardião dos direitos das pessoas. A ele cabe zelar pelo bem das pessoas e oferecer denúncia à justiça diante da ameaça de que os direitos da sociedade sejam lesados. É nesse sentido que a promotora se manifestou e pediu a interdição do Parque Mutirama. De acordo com ela existem fatos que embasam e justificam a decisão judicial. E embora a Prefeitura de Goiânia argumente o contrário, é fato que as coisas estão caminhando e é possível que a justiça se decida novamente pela interdição.

Parque Mutirama: Ministério Público pede novamente a interdição do local; entenda - Imagem do Instagram de Parque Mutirama
Parque Mutirama: Ministério Público pede novamente a interdição do local; entenda – Imagem do Instagram de Parque Mutirama

O Ministério Público diz que a Prefeitura não apresentou provas de que fez a análise dos componentes dos brinquedos e nem das reformas feitas. Sendo assim, argumenta que há a necessidade de interromper a utilização de todos os brinquedos até que a prefeitura efetivamente o faça. A ideia é proteger as pessoas de eventuais acidentes que possam acontecer caso essas ações não tenham sido feitas. Portanto, trata-se de uma ação que visa o bem público. O teor é proteger a população.

O que diz a Prefeitura de Goiânia

A Prefeitura de Goiânia, por sua vez, se manifestou e disse que o Parque Mutirama está em perfeitas condições de uso. E diante da provocação disse que na última segunda-feira (11) a Repro Engenharia entregou à Agetul os laudos preliminares de diagnóstico e inspeção dos equipamentos do parque. Entretanto o Ministério Público entende que isso seja insuficiente. Sendo assim, o MP foi mais específico: quer ter acesso a documentos que comprovem que isso foi feito. E exige que isso se faça com detalhes, inclusive com fotos e outros tipos de comprovação.

Nesse momento o Parque Mutirama está funcionando, mas logo pode ser que esteja fechado. Caso a justiça entenda a necessidade, assim o fará. Em breve saberemos qual será o desdobramento dessa nova ação do MP de Goiás.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Ler mais