Diário Supremo
O seu site do dia a dia!

PM comete feminicídio contra namorada, também PM, em São Paulo

Crime foi no bairro de São Mateus, na zona leste e ele se matou em seguida

São José dos Campos, 14 de julho de 2022, por Marcos Eduardo Carvalho – Um policial militar matou a namorada, também policial militar, e depois se matou. O crime aconteceu nesta última quarta-feira (13), em uma rua do bairro de São Matheus, na zona leste de São Paulo, por volta das 21h30.

Assim, amigos e familiares ficaram chocados com o fato. O 69º DP (Distrito Policial), que cobre aquela região da capital paulista, registrou o caso. E também fará as investigações iniciais. Os dois corpos foram para ao IML (Instituto Médico Legal) e IC (Instituto de Criminalística) daquela região de São Paulo, onde o crime aconteceu.

Logo, o boletim de ocorrência assinala que feminicídio e suicídio. Isso porque é considerado feminicídio quando a mulher morre por conta de seu sexo. As autoridades vão apurar o caso. E o Diario Sp falará um pouco mais sobre o assunto.

PM ameaçou namorada antes de cometer feminicídio

Ainda de acordo com o boletim de ocorrência registrado no 69º DP, Rafael Oliveira Tavares, o policial que se matou, teria mandado uma mensagem de SMS ou de aplicativo de mensagens para a namorada, Jessica Amanda Sanávio. Nesta mensagem, ele disse que iria matá-la.

Então, Jessica também teria avisado outro colega policial militar sobre a situação. Contudo, ele não conseguiu chegar no tempo certo antes que o crime fosse consumado. Mas, como ambos morreram, a Polícia Militar e a SSP (Secretaria de Segurança Pública) deverão arquivar o inquérito. Isso porque não houve outras pessoas envolvidas.

PM comete feminicídio contra namorada, também PM, em São Paulo. Foto: Canva
PM comete feminicídio contra namorada, também PM, em São Paulo. Foto: Canva

De acordo com relatos de testemunhas, o casal foi encontrado ainda com vida dentro de um carro no bairro da zona leste da Capital. Inclusive, eles foram socorridos pela corporação, mas não resistiram aos ferimentos ao chegarem no hospital de São Mateus. A idade deles não foi divulgada.

Ainda no boletim de ocorrência, o policial deu um tiro na cabeça dela, na rua Joaquim Gouveia Franco, e depois atirou contra a própria cabeça. Como não se mantinham em horário de trabalho, ambos estavam à paisana.

Segundo relatos de testemunhas e amigos próximos, o casal consumava um relacionamento conturbado. Eles discutiam bastante e o policial teria muito ciúmes da namorada. Então, tudo acabou em tragédia. A Secretaria de Segurança Pública disse ainda que a Polícia Civil e a Polícia Militar vão continuar investigando o caso.

Violência contra a mulher

Atualmente, o Brasil é um dos países que mais se registra casos de violência contra as mulheres. Com isso, existem diversas campanhas de alerta, principalmente quando as mulheres sofrem algum tipo de agressão física.

Então, nesses casos, é necessário que elas procurem ajuda, através do telefone 190 e que também prestem queixa na delegacia. Caso tenha Delegacia da Mulher onde mora, se torna ainda mais importante procurar ajuda.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Ler mais