Diário Supremo
O seu site do dia a dia!

Polícia Civil do Distrito Federal investiga ataque a jovem na UNB

Caso aconteceu na noite dessa sexta-feira no Câmpus Darcy Ribeiro, na Asa Norte

Goiânia, 09 de julho de 2022, por Mário Lobo – A Polícia Civil do Distrito Federal está investigando o ataque a uma jovem na UNB. Uma estudante de 19 anos foi vítima de abuso na noite dessa sexta-feira (08). Ela foi abordada pelo criminoso, que a levou para um local ermo e consumou o ato libidinoso à força. As autoridades policiais foram informadas do caso e foram ao câmpus procurar vestígios que possam ajudar na elucidação do caso.

De acordo com o alegado pela estudante à Polícia Civil, ela estava saindo do Restaurante Universitário. O horário era aproximadamente 20 horas. Ela estava saindo do restaurante e se dirigindo ao Instituto Central de Ciências (ICC). Nesse percurso há um trecho escuro onde aconteceu a abordagem. O criminoso a atacou por trás usando um objeto que parecia um canivete. Ela tentou gritar, mas ele tampou sua boca e a ameaçou com a arma. Então a conduziu para um local escuro e a forçou ao ato. Ela conta que tentou resistir, porém não conseguiu. Veja mais aqui no Diário Sp.

A consumação do ato

O criminoso estava consumando o ato quando passaram 3 estudantes pelo local. Ele se afastou um pouco da vítima mas encostou a arma na sua barriga para impedi-la de pedir socorro. O intuito certamente era continuar a agressão assim que os estudantes se distanciassem. Mas ela conseguiu se aproveitar do momento e se soltar do abusador. Com bastante agilidade pegou a mochila e correu pedindo socorro. O criminoso fugiu.

Operação da Polícia Civil do DF - Imagem do Instagram de pcdf_oficial
Operação da Polícia Civil do DF – Imagem do Instagram de pcdf_oficial

Já no câmpus ela contou aos colegas o que tinha acontecido e esses prestaram socorro. No entanto não encontraram vestígios do criminoso no local. Então chamaram a Polícia Civil, que de imediato iniciou as diligências. À reportagem os estudantes contaram aquilo que ouviram da jovem e demonstraram indignação pela falta de segurança no câmpus.

Casos de violência se multiplicam no câmpus segundo dados da Polícia Civil

A Polícia Civil do Distrito Federal tem bastante trabalho com a insegurança na UNB. Os casos de violência das mais variadas espécies se multiplicam no local. Furto, roubo, assalto e muitos outros são recorrentes no local. Portanto, os estudantes reclamam com razão, porque a criminalidade acontece livremente no local.

A reitoria da UNB sempre se esquiva das acusações argumentando que há uma empresa que faz a segurança do câmpus. Mas diz que no local há muitas áreas ermas e escuras que facilitam a ação dos criminosos. Diz ainda que os agentes de segurança, inclusive, são treinados para reconhecer atitudes suspeitas e proceder a abordagem das pessoas de maneira respeitosa e humanizada.

No entanto, a sensação de insegurança é latente nos estudantes, que pedem mais segurança para o local. E casos como esse, que exigem a intervenção direta da Polícia Civil do Distrito Federal, apenas reforça o sentimento dos estudantes.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Ler mais