Diário Supremo
O seu site do dia a dia!

Prefeitura de Salvador estuda transferência do circuito Barra/Ondina para a Boca do Rio no carnaval 2023

Mudança tem como base a dificuldade que o circuito Dodô possui em comportar tantos foliões

Salvador, 29 de julho de 2022, por Janaina Brito – Quem já curtiu o carnaval de Salvador, provavelmente, está familiarizado com o circuito Barra/Ondina, um dos principais da festa. Nos últimos anos, é ele o palco dos grandes artistas baianos e até mesmo de atrações internacionais. Porém, todo esse cenário pode mudar a partir de 2023. Isso porque, a prefeitura da capital baiana planeja transferir os blocos e trios para outro ponto da orla da cidade, mais precisamente, para o bairro da Boca do Rio.

A novidade pegou muitos de surpresa e está sendo pauta de muitas discussões. Assim, aqueles que são a favor da mudança afirmam que o também chamado Circuito Dodô não comporta mais a densidade de pessoas que são atraídas durante os dias de folia. Em contrapartida, vários grupos, inclusive cantores, defendem a tradição do carnaval na Barra e Ondina. Nesse cenário, o poder público apresenta, em agosto, um projeto que específica as consequências dessa transição.

Carnaval (Reprodução Instagram)
Carnaval (Reprodução Instagram)

Circuito Barra/Ondina

O circuito Dodô surgiu em meados da década de 1990, quando a cantora Daniela Mercury migrou com o bloco Crocodilo do circuito Osmar (Campo Grande) para a orla. Na época, a justificativa foi a mesma da que está sendo utilizada agora, ou seja, a superlotação do tradicional circuito do centro. Então, nascia um novo trajeto do carnaval, com 4,5km, partindo do Farol da Barra.

Desse modo, no decorrer dos anos, as demais atrações foram criando versões alternativas de seus próprios blocos para desfilarem na Barra, enquanto os principais continuavam no bairro do Campo Grande. Contudo, aos poucos, o circuito Dodô foi ganhando espaço e tornou-se o destaque da festa, com os grandes artistas e camarotes, atraindo milhões de foliões.

Mudança de circuito do carnaval

A transferência dos blocos do circuito Dodô é estudada a algum tempo, mas, só foi anunciada pelo prefeito de Salvador no último mês. Dessa forma, as principais atrações que se apresentam na Barra migraram para outro trecho da orla, que vai da Boca do Rio a Patamares. Essa região passaria por um processo de requalificação até o carnaval de 2023.

Entretanto, a mudança não significa o fim do circuito Barra/Ondina. Ele apenas ficaria limitado a atrações menores, como os eventos que antecedem o carnaval e que já ocorrem naquela área. Contudo, a decisão final só será tomada após a apresentação do projeto de realocação, com participação de diferentes órgãos públicos, da Polícia Militar e do Conselho Municipal do Carnaval.

Assim, a prefeitura afirma que o circuito Dodô não sustenta mais a dimensão dos festejos carnavalescos, apontando problemas de infraestrutura e logística. Ademais, os moradores da região também defendem a transferência, visto que, todos os anos, a folia traz transtornos para quem é residente da região.

Porém, da mesma forma, os moradores que lucram alugando espaços durante os dias de festa estão insatisfeitos com a possível mudança. Junto a eles, empresários, donos de trios e camarotes, assim como turistas e artistas não concordam com o plano. A seguir, o Diário SP te monstra as consequências de tudo isso.

Implicações com a transferência

Os principais impactos são na área econômica, afetando os setores comerciais e de hotelaria. Mercados e outros estabelecimentos, hotéis e pousadas e até mesmo os modelos de alocação de trios e camarotes seriam atingidos pelo procedimento de mudança para o circuito Dodô. Logo, a previsão são de implicações milionárias para o carnaval caso o impasse continue.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Ler mais