Diário Supremo
O seu site do dia a dia!

Ucrânia já acumula 4.900 civis mortos desde início da invasão russa

Neste final de semana, seis pessoas morreram em ataque a cidade na região de Donetsk

São José dos Campos, 10 de julho de 2022 – A guerra na Ucrânia, que se aproxima de cinco meses, já deixou ao menos 4.900 civis mortos. Os dados foram divulgados pelo governo ucraniano neste final de semana.

Inclusive, neste domingo (10), um ataque russo na região de Donetsk deixou pelo menos seis pessoas mortas e outras cinco feridas. Então, isso aconteceu porque quatro mísseis do país vizinho teriam atingido a localização.

Segundo o governo da Ucrânia, esse número de mortos e feridos poderá aumentar ainda mais nas próximas horas. Isso porque muitos ficaram sob os escombros da área atingida e o Corpo de Bombeiros ainda está em ação no local.

Isso porque o local atingido foi um prédio de cinco andares, provavelmente residencial, na cidade de Chasiv Yar, que fica nesta região separatista no leste da Ucrânia. E o Diario Sp fala um pouco mais sobre o assunto.

Busca por sobreviventes

Pavlo Kyrylenko, que comanda a administração militar ucraniana naquela região, informou que as buscas por sobreviventes ainda está em andamento. A região atingida neste domingo (10), fica cerca de 30 quilômetros perto da linha de frente de combates em Donetsk. Aliás, há alguns anos essa região do país já vive instabilidade com os russos.

Gritos de socorro

Outras autoridades ucranianas informaram que o ataque começou no sábado (9) e que os socorristas ouviram gritos de socorro em meio aos escombros. Um membro do governo local também informou que 35 pessoas estão sob os escombros, incluindo uma criança.

Aliás, as crianças estão sendo as grandes vítimas deste conflito, que começou no dia 24 de fevereiro. Na oportunidade, a Rússia invadiu a região leste da Ucrânia.

Após esse primeiro ataque, várias cidades também já foram alvos de bombardeio russo. Por exemplo, Mariupol, no litoral ucraniano, ficou com 90% de seus prédios destruídos após ataques de mísseis russos.

Ucrânia já acumula 4.900 civis mortos desde início da invasão russa. Foto: Canva
Ucrânia já acumula 4.900 civis mortos desde início da invasão russa. Foto: Canva

 

Até o momento, o exército russo ainda não conseguiu seu objetivo principal, que é tomar a capital Kiev. Assim, a cidade resiste e o país recebe apoio dos países ocidentais.

O presidente Volodymyr Zelensky vem pedindo mais apoio dos países como Estados Unidos e Rússia. Além disso, quer entrar para a Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte), uma aliança militar formada por nações ocidentais após o final da Segunda Guerra Mundial.

Argumento para a guerra

De acordo com os russos, a chamada ‘operação especial’ não tem a população civil com alvo. Além disso, os russos também acusam a Ucrânia de ter células neonazistas no país e ameaçam as etnias russas que vivem na região.

Desde então, os ataques ganharam força e mais de 7 milhões de ucranianos já deixaram o país. Autoridades internacionais temem que mais de 90% da população do país entre na linha de pobreza por causa da guerra.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Ler mais