Diário Supremo
O seu site do dia a dia!

Umidade do ar em Goiás pode cair drasticamente nos próximos dias; saiba como se prevenir das reações adversas

De acordo com a SEMAD, todas as regiões do estado sofrerão a queda de umidade do ar

Goiânia, 07 de julho de 2022, por Mário Lobo – Todos os anos, os goianos sofrem com um longo período de estiagem. E essa falta de chuva acaba ocasionando a queda da umidade do ar em Goiás. Trata-se de algo comum, sobretudo, porque o território goiano está no cerrado. Mas, isso não impede que as pessoas sintam os efeitos negativos da intempérie e, por isso, surgem diversas doenças nesse período. Aqui falaremos um pouco sobre o assunto e o que fazer para se prevenir.

No geral, a umidade do ar em Goiás fica precária já no mês de julho, e esse estado se perpetua até quando vêm as chuvas regulares. Infelizmente, esse espaço de tempo da estiagem tem sido cada vez mais longo, o que provoca mais sofrimento à população. Mas, felizmente, há diversas atitudes simples que podemos tomar para amenizar os efeitos. Saibam mais agora aqui no Diário Sp.

A umidade do ar em Goiás pode chegar a 20% já no mês de julho

O alerta vermelho sobre a umidade do ar em Goiás é bastante claro e direto. Já no mês de julho, é possível que o índice chegue a 20%. Isso, de acordo com a OMS, é muito perigoso para a saúde, já que o mínimo aceitável seria de 50%. Portanto, Goiás estará em situação muito complicada até que cheguem as chuvas regulares.

Mas, não é apenas a baixa umidade do ar que preocupa. O problema é que ela também vem acompanhada por outros fatores que são o tempo seco e a amplitude térmica. Essa combinação tem potencial para provocar inúmeros problemas de saúde. Citaremos alguns deles agora.

Umidade do ar em Goiás pode cair drasticamente nos próximos dias; saiba como se prevenir das reações adversas - Imagem do Canva
Umidade do ar em Goiás pode cair drasticamente nos próximos dias; saiba como se prevenir das reações adversas – Imagem do Canva

Problemas de saúde provocados pela baixa umidade

O sistema respiratório é, sem dúvida, o mais afetado pela baixa umidade do ar em Goiás. Por isso, nessa época do ano, se multiplicam os casos de problemas respiratórios de todas as origens. Mas, não é somente isso. Essa condição climática também provoca problemas dermatológicos, oftalmológicos, vasculares e virais, dentre outros.

Em termos gerais, a baixa umidade do ar provoca problemas em várias vertentes da saúde humana. E o que podemos fazer, conforme será explicado adiante, é combater os seus efeitos. Felizmente, podemos fazê-lo sem maiores dificuldades. É preciso apenas ter disciplina e organização. Veja.

Como amenizar os efeitos da baixa umidade do ar

Não existe uma fórmula secreta para combater os efeitos da baixa umidade do ar. O que você precisa é tomar atitudes que combatam as agressões sofridas pelo seu corpo. Isto é, você tratará o sintoma provocado por ela, já que a condição climática continuará existindo. As ações mais indicadas são:

  • Ingerir muito líquido, sobretudo água;
  • Consumir frutas com alta concentração de líquido, como a melancia;
  • Usar um bom hidratante que evite o ressecamento da pele;
  • Evitar atividades físicas no decorrer do dia, sobretudo no período compreendido entre as 10 e as 16 horas;
  • Utilizar umidificador de ar nos ambientes de casa e no trabalho (sempre que possível);
  • Hidratar as narinas com soro fisiológico ao menos 3 vezes ao dia (cada uma);
  • Pingar colírio lubrificante nos olhos ao menos 4 vezes ao dia.

Essas são algumas das ações que você pode desenvolver para combater os efeitos da baixa umidade do ar. Mas, é sempre bom buscar orientação médica para saber exatamente como lidar com essa situação e evitar doenças.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Ler mais