Diário Supremo
O seu site do dia a dia!

Varíola dos macacos: Goiás tem 6 casos suspeitos e autoridades estão preocupadas; veja detalhes

Um surto da doença está acontecendo e é preciso ter cuidado com os sintomas

Goiânia, 08 de julho de 2022, por Mário Lobo – A varíola dos macacos é uma doença que surgiu há mais de 6 décadas. Ela atingiu primeiramente os animais, e anos depois, os seres humanos. Trata-se de uma doença endêmica, mais comum nos países da África. Entretanto, recentemente, diversos casos dela estão sendo identificados em países não africanos e isso acendeu uma luz de alerta. Assim, as autoridades sanitárias começaram a demonstrar preocupação.

Há alguns dias, a Secretaria de Saúde de Goiás começou a monitorar alguns casos suspeitos da varíola dos macacos. Hoje eles já se somam 6. E embora ainda não estejam confirmados, já estão tirando o sono das autoridades. Isso porque a tendência é que se confirmem e que esse número aumente. Ou seja, o que se desenha no horizonte é que podemos esperar um surto da doença no estado. E ela, apesar de não ser de alto poder letal, demanda cuidados médicos. Assim, a preocupação é exatamente com o tratamento necessário para curar a doença. Saiba mais aqui no Diário Sp.

Por que a varíola dos macacos preocupa tanto

A letalidade da varíola dos macacos é extremamente baixa. Os casos graves também não são tantos. Ou seja, na maioria das vezes a doença não provoca morte e nem sintomas tão graves. Em geral, as populações que desenvolvem sintomas mais graves e evoluem para óbito são as mais vulneráveis, desnutridas, com imunidade baixa, etc. Isto é, a preocupação em relação a isso é mínima.

No entanto, o fato é que haverá a necessidade de tratamento para as pessoas infectadas e isso pode causar pressão no sistema de saúde. Um dos pontos de maior preocupação é esse, pois o sistema já está sobrecarregado com casos de COVID e outras enfermidades típicas do inverno. Se mais uma doença se somar a isso, pode haver um colapso do sistema.

Mas, a maior preocupação em relação à varíola dos macacos é o alto risco para as crianças. Quem chama a atenção para isso é Viviane Botosso, a diretora do Laboratório de Virologia do Instituto Butantan. De acordo com ela, crianças e imunossuprimidos podem desenvolver facilmente formas graves da doença porque seu organismo não responde bem à infecção. E também porque após o contágio podem ser desenvolvidas outras formas de infecção.

Varíola dos macacos: Goiás tem 6 casos suspeitos e autoridades estão preocupadas; veja detalhes - Imagem do Canva
Varíola dos macacos: Goiás tem 6 casos suspeitos e autoridades estão preocupadas; veja detalhes – Imagem do Canva

Modo de transmissão

Apesar de a doença ter o nome de varíola dos macacos, não é real a teoria de que o animal é o hospedeiro do vírus. Foi o que disse a médica infectologista Camila Freire, diretora clínica do Hospital de Doenças Tropicais. De acordo com ela, se o macaco porta o vírus é porque ele foi infectado de outra maneira, assim como os seres humanos.

A transmissão se dá basicamente de duas formas: pelo contato direto com o vírus ou pelo contato com uma pessoa infectada. Por isso é muito importante a higienização dos ambientes e também a identificação dos casos para isolamento dos infectados. Esse é um cuidado que não podemos esquecer.

Os sintomas

Diante dos riscos envolvidos no surto da varíola dos macacos, conhecer os sintomas da doença é fundamental. Portanto, apresentaremos aqui quais são eles. Dessa maneira, você conseguirá entender quando a luz de alerta se acende e chega o momento de buscar ajuda médica.

  • Calafrios;
  • Dor de cabeça;
  • Dores musculares;
  • Dor nas costas;
  • Exaustão;
  • Febre;
  • Gânglios inflamados.

Em se tratando de algo nesse sentido, é importante não buscar a automedicação. Em tempos de surto da varíola dos macacos, é de suma importância procurar o médico para diagnóstico e início imediato do tratamento adequado.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Ler mais