Diário Supremo
O seu site do dia a dia!

Zoológico de Salvador será privatizado; governo do estado abre edital de concessão, entenda

Após o leilão, acesso ao espaço será cobrado

Salvador, 27 de julho de 2022, por Janaina Brito – Uma ida ao zoológico está entre os programas mais clássicos na cidade de Salvador. Durante os finais de semana ou feriados, nada como levar a família para desfrutar das belezas da fauna e flora brasileiras. Porém, um passeio tão simples pode ser afetado nos próximos anos. Isso porque, o governo da Bahia pretende atribuir os cuidados com o local para uma empresa privada, através de uma concessão.

Em outras palavras, esse processo significa a privatização do parque Zoobotânico Getúlio Vargas, localizado no bairro de Ondina, por um certo período de tempo. Essa medida faz parte de um programa de concessões de parques públicos não só na capital, mas em todo o estado. Assim, em parceria com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), o plano possui grandes expectativas e tem dividido opiniões sobre as consequências que isso trará para o zoológico.

Zoológico (Reprodução Instagram)
Zoológico (Reprodução Instagram)

Sobre o edital de concessão

De acordo com o edital, o período em que a concessionária escolhida ficará à frente do zoológico é de seis anos. Até lá, o BNDES afirma que um investimento de mais de 100 milhões de reais será feito em melhorias e manutenção, a fim de atrair as empresas.

Além disso, há a expectativa de apoio em diversos segmentos, principalmente aqueles voltados ao turismo e conservação. Afinal, além dos espécimes acolhidos pelo parque Zoobotânico, a vegetação de mata atlântica, uma das mais diversas e também afetadas pela ação do homem, devem ser preservadas.

O leilão para definir a empresa responsável pelo espaço ocorre em setembro, na cidade de São Paulo. Assim, aquela que oferecer a maior quantia ao poder público leva o direito de dirigir o parque Getúlio Vargas a partir dos produtos anos. Outrossim, durante a fase de concessão, estima-se o direcionamento de mais de 500 milhões de reais para a operação do zoológico. A seguir, o Diário SP te mostra o que essas mudanças significam na prática.

Implicações ao zoológico

Uma das principais consequências sobre o processo de privatização em discussão é a questão do valor do ingresso que a nova empresa vai cobrar no período da concessão. Segundo o governo do estado, o preço para ter acesso ao zoológico terá o limite de uma quantia de R$60,00, não necessariamente chegando a este valor.

O poder público também prevê redução dessa tarifa para pessoas de baixa renda. Desse modo, muito se fala sobre o futuro do parque Zoobotânico, visto que o custo pode representar um desestímulo à visitação após a perda da gratuidade.

Entretanto, também é necessário falar da perspectiva positiva de todo esse processo. Em seis anos, a concessionária também deverá investir em melhorias de infraestrutura, nas alocações dos animais e em espaços de lazer. Logo, existe a possibilidade de um desenvolvimento importante para o zoológico, capaz de atrair o público e trazer mais relevância ao ambiente.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Ler mais